Notícias

Novidades & Negócios

Sem crise! Mercado do casamento não sabe o que é recessão
quarta-feira, 9 de março de 2016

 

A crise pode até adiar o tão sonhado casamento, mas não põe fim a uma tradição que, mesmo em tempos difíceis, movimenta um mercado de billhões de reais.  Só em 2014 foram gastos R$ 16,4 bilhões com celebrações, incluindo casamentos, que são os eventos mais representativos do setor, de acordo com a  Associação Brasileira de Eventos Sociais (Abrafesta). No país, já são mais de 8,5 mil empresas no ramo.

 

Para se ter uma ideia, mais de 1 milhão de uniões foram realizadas no Brasil no ano passado,de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Segundo empresários do ramo, para cada dez festas realizadas, nove são de casamento e apenas uma de 15 anos. 

 

A empresária e consultora de casamentos Karina Ieno explica por que os casamentos continuam em alta no mundo da economia: “Como é algo que mexe com sonhos, os preparativos são feitos de um a dois anos de antecedência”. Para ela, a crise não faz com que as pessoas deixem de casar, elas apenas mudam o planejamento e fazem cortes no orçamento.

 

O segmento está tão em alta que até os cantores de axé estão migrando para ele, como é o caso do cantor Batata, que fez parceria com a empresa de eventos Harmonizi. “Este mercado cresce vertiginosamente. Por isso, fizemos parceria com o artista e estamos levando ele para essas festas. Um show dele sai a partir de R$ 10 mil”, diz o proprietário da empresa,  Kleber Wilson.  

 

Outro exemplo da pujança deste mercado é a  blogueira e consultora de casamentos Marina Novaes, de 31 anos, que abandonou carreira como funcionária pública e desde junho vive apenas do seu site, o www.marinanovaes.com.br. Ela começou seu negócio há pouco mais de um ano, compartilhando os preparativos  no Instagram e hoje são mais de 60 mil seguidores na rede social.

Marina tem uma média 15 mil acessos por mês no blog e mais de 400 noivas em grupos em que dá conselhos no WhatsApp. “O que sustenta  meu trabalho são os fornecededores que anunciam no blog. Eles me procuram, faço uma avaliação, e os indico”. 

A blogueira faz pacotes semestrais que variam de R$ 1,8 mil a R$ 2,5 mil para os clientes. “Não dá para saber, ao certo, minha renda mensal, mas  é um valor bom, pois pago todas minhas contas. Se você entrar no site, hoje, são mais de 20 anunciantes”, diz ela, que na última terça-feira reinaugurou o seu site em formato de portal, sobre eventos em geral, em uma festa com 350 convidados.


Em um casamento considerado básico, para 200 pessoas, Michele elenca um custo de R$ 2 mil a R$ 3 mil para a igreja, de R$ 2,5 mil a R$ 4 mil para a decoração, de R$ 1,2 mil a R$ 6 mil para a música da celebração, além de fotografia (média de R$ 4,5 mil) e filmagem (média de R$ 4,5 mil). Sonho não tem mesmo preço.

 

Dinheiro em jogo


No mercado de casamento há nove anos, Michele Azevedo atua em Salvador como assessora das noivas com a empresa Doce Amigas e já fez mais de 400 eventos. Segundo ela, cada casamento movimenta uma quantia que começa em R$ 40 mil e pode ir ao infinito. “A partir desse valor [ R$ 40 mil] dá para fazer um brinde, na igreja, com duração de três horas. Quem quer gastar menos, casa no cartório e comemora com a família no restaurante”, diz.


FONTE: Naiana Ribeiro -  Correio 24 horas, publicado em 24/07/15

IMAGENS: Imagens da internet